Convite: Clubes de Leitura

Esse é um convite para quem não se contenta com a leitura solitária e fica morrendo do vontade de falar sobre o que leu sem ter que se preocupar em espalhar spoilers. Os clubes de leitura são uma maravilhosa oportunidade de trocar ideias sobre os livros e gostaria de convidar vocês para os que eu estou mais envolvida.

Para começar, o Fórum Entre pontos e vírgulas, que é comandado por três amigas: eu, Denise Mercedes e Gláucia Beretta. Apesar de não ser um clube presencial, a vantagem é que pessoas de qualquer lugar podem participar. Basta fazer um login, ler o livro do mês e participar da discussão.

Essas serão nossas próximas leituras: Frankenstein, de Mary Shelley, em outubro; Léxico Familiar, de Natalia Ginzburg, em novembro; e O retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde, em dezembro.
interlunio56-clubes1

Dos clubes presenciais, já tive oportunidade de participar do Leia Mulheres, aqui em Fortaleza, e foi muito divertido. Este mês o livro será Hibisco Roxo, da Chimamanda Ngozi Adichie (mais informações aqui). Infelizmente esse mês não poderei participar, mas quero ir sempre que eu puder. Também pude participar uma vez do clube de leitura dos Espanadores, o Leituras Compartilhadas, que acontece em São Paulo. Foi um clube conjunto com nosso Fórum e tivemos uma ótima discussão sobre Os Detetives Selvagens, do Roberto Bolaño. Esse mês o debate será sobre O médico e o monstro, de Robert Louis Stevenson. O Leia Mulheres de São Paulo também irá debater Frankenstein, de Mary Shelley, então quem estiver lendo para o fórum e morar em São Paulo pode participar dos dois. Vamos ler juntos!
interlunio56-clubes2

Anúncios

Projetos e Desafios de Leitura

Eu não precisava de mais projetos de leitura, mas acabei adicionando dois à minha lista: ler os 100 melhores romances de todos os tempos segundo a revista TIME e participar do Desafio Livrada! 2015. O primeiro é tranquilo porque não existem prazos, mas o segundo tem que ser concluído este ano. Eles vão se juntar ao Projeto Para ler como um escritor, Projeto Mulheres Modernistas e Projeto Kundera. Quem quiser saber mais aqui eu falo sobre todos. E quem quiser participar de algum, fique à vontade!

Projeto Os 100 melhores romances de todos os tempos segundo a revista TIME

1. As aventuras de Augie March – Saul Bellow
2. Todos os homens do rei – Robert Penn Warren
3. Pastoral Americana – Philip Roth
4. Uma tragédia americana – Theodore Dreiser
5. A Revolução dos Bichos – George Orwell (LIDO)
6. Encontro em Samarra – John O’Hara
7. Are You There God? It’s Me, Margaret – Judy Blume
8. The Assistant – Bernard Malamud
9. At Swim-Two-Birds – Flann O’Brien
10. Reparação – Ian McEwan (LIDO)
11. Amada – Toni Morrison
12. The Berlin Stories (Os destinos do Sr. Norris e Adeus a Berlin) – Christopher Isherwood
13. O sono eterno – Raymond Chandler (LIDO)
14. O assassino cego – Margaret Atwood
15. Meridiano de sangue – Cormac McCarthy
16. Memórias de Brideshead – Evelyn Waugh
17. A ponte de São Luís Rei – Thornton Wilder
18. Um fio de esperança – Henry Roth
19. Ardil 22 – Joseph Heller
20. O apanhador no campo de centeio – J.D. Salinger (LIDO)
21. Laranja Mecânica – Anthony Burgess (LIDO)
22. As confissões de Nat Turner – William Styron
23. As correções – Jonathan Franzen
24. O leilão do lote 49 – Thomas Pynchon
25. A Dance to the Music of Time – Anthony Powell
26. O dia do gafanhoto – Nathanael West
27. A morte vem buscar o arcebispo – Willa Cather
28. Uma morte em família – James Agee
29. A morte do coração – Elizabeth Bowen
30. Amargo pesadelo – James Dickey
31. Dog Soldiers – Robert Stone
32. Sobrevivendo na prisão – John Cheever
33. A mulher do tenente francês – John Fowles
34. O carnê dourado – Doris Lessing
35. Go Tell it on the Mountain – James Baldwin
36. E o vento levou – Margaret Mitchell
37. As vinhas da ira – John Steinbeck (LIDO)
38. O arco-íris da gravidade – Thomas Pynchon
39. O grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald (LIDO)
40. Um punhado de pó – Evelyn Waugh
41. O coração é um caçador solitário – Carson McCullers
42. O coração da matéria – Graham Greene
43. Herzog – Saul Bellow
44. Housekeeping – Marilynne Robinson
45. Uma casa para o Sr. Biswas – V.S. Naipaul
46. Eu, Claudio – Robert Graves
47. Graça Infinita – David Foster Wallace
48. Homem Invisível – Ralph Ellison
49. Luz em agosto – William Faulkner
50. O Leão, a Bruxa e o Guarda-roupa – C.S. Lewis
51. Lolita – Vladimir Nabokov (LIDO)
52. O senhor das moscas – William Golding
53. O senhor dos anéis – J.R.R. Tolkien (LIDO)
54. Loving – Henry Green
55. The Moviegoer – Walker Percy
56. Lucky Jim – Kingsley Amis
57. O homem que amava crianças – Christina Stead
58. Os filhos da meia-noite – Salman Rushdie
59. Grana – Martin Amis
60. Mrs. Dalloway – Virginia Woolf (LIDO)
61. Almoço Nu – William Burroughs
62. Filho Nativo – Richard Wright
63. Neuromancer – William Gibson (LIDO)
64. Não me abandone jamais – Kazuo Ishiguro
65. 1984 – George Orwell (LIDO)
66. On the Road – Jack Kerouac (LIDO)
67. Um estranho no ninho – Ken Kesey
68. O pássaro pintado – Jerzy Kosinski
69. Fogo Pálido – Vladimir Nabokov
70. Uma passagem para a Índia – E.M. Forster
71. Play It As It Lays – Joan Didion
72. Complexo de Portnoy – Philip Roth
73. Possessão – A.S. Byatt
74. O poder e a glória – Graham Greene
75. The Prime of Miss Jean Brodie – Muriel Spark
76. Coelho, corre – John Updike
77. Ragtime – E.L. Doctorow
78. The Recognitions – William Gaddis
79. Safra Vermelha – Dashiell Hammett
80. Foi apenas um sonho – Richard Yates (LIDO)
81. O céu que nos protege – Paul Bowles
82. Matadouro 5 – Kurt Vonnegut (LIDO)
83. Snow Crash – Neal Stephenson
84. The Sot-Weed Factor – John Barth
85. O som e a fúria – William Faulkner
86. O cronista esportivo – Richard Ford
87. O espião que saiu do frio – John le Carre
88. O sol também se levanta – Ernest Hemingway
89. Seus olhos viam Deus – Zora Neale Hurston
90. O mundo se despedaça – Chinua Achebe
91. O sol é para todos – Harper Lee (LIDO)
92. Ao farol – Virginia Woolf
93. Trópico de Câncer – Henry Miller
94. Ubik – Philip K. Dick
95. Under the Net – Iris Murdoch
96. À sombra do vulcão – Malcolm Lowry
97. Watchmen – Alan Moore e Dave Gibbons
98. Ruído branco – Don DeLillo
99. Dentes brancos – Zadie Smith
100. Vasto mar de sargaços – Jean Rhys

Desafio Livrada! 2015 – HIGHWAY TO THE DANGER ZONE

Este desafio vale apenas para o ano de 2015 e é um oferecimento do blog Livrada!
1 – um livro policial: O talentoso Ripley, de Patricia Highsmith.
2 – um livro infanto-juvenil: O mágico de Oz, de L. Frank Baum.
3 – um livro de ficção científica: A guerra dos mundos, de H.G. Wells.
4 – um livro escrito antes do século 20: David Copperfield, de Charles Dickens (LIDO).
5 – um livro de ensaios, artigos ou crítica literária: Como funciona a ficção, de James Wood.
6 – um livro que você já está querendo ler há mais de dois anos: Dois irmãos, de Milton Hatoum (LIDO).
7 – um romance com protagonista feminino: A imortalidade, de Milan Kundera (LIDO).
8 – um romance africano: Os transparentes, de Ondjaki.
9 – uma peça de teatro: Cyrano de Bergerac, de Edmond Rostand.
10 – um romance de realismo maravilhoso latino-americano: A hora dos ruminantes, de José J. Veiga.
11 – um livro que todo mundo diz que merece uma chance mas você acha que não: A vida do livreiro A. J. Fikry, de Gabrielle Zevin.
12 – uma biografia: A talentosa Highsmith, de Joan Schenkar.
13 – um livro-reportagem: Retratos londrinos, de Charles Dickens.
14 – um livro que virou filme: Breve romance de sonho, de Arthur Schnitzler.
15 – Pastoral Americana, de Philip Roth.

Rádio Londres Editora – Parceria com o Ficções do Interlúnio

radiolondresA Rádio Londres é a mais nova editora brasileira que, mesmo com pouco tempo de existência, vem se destacando por títulos diferenciados da ficção internacional. Felizmente este blog foi selecionado como parceiro da Rádio Londres e assim poderei acompanhar mais de perto os livros da editora, trazendo resenhas sobre os lançamentos.

Deixo aqui as sinopses para as 5 primeiras obras lançadas e os links de contato da editora para quem quiser mais informações:

musica2
stoner2
espiral2
atocha2
minotauro2

e-mail: info@radiolondreseditores.com
facebook: https://www.facebook.com/radiolondreseditores
twitterhttps://twitter.com/radiolonlivros
instagramhttps://instagram.com/radiolondreseditores/

As leituras de 2014

2014 foi um ótimo ano de leituras! Apesar de ter lido apenas 60 livros, foram 15.165 páginas lidas, bem mais do que o ano passado, o que significa que neste ano dei preferência por livros longos. Este ano consegui participar de todas as leituras oficiais do fórum e os projetos de leitura até que foram bem. Li muita literatura americana e britânica e pouca literatura brasileira, em relação ao ano passado. Infelizmente, dos 60, foram apenas 18 livros escritos por mulheres.

Os melhores
14_fazenda51_middle28_matadouro48_duna
As minhas melhores leituras foram A Fazenda Africana e Middlesex. Os dois carregam as características que mais gosto nos livros: boa escrita, bons personagens e leitura prazerosa. Não foi diferente com Matadouro 5 e Duna, que foram, sem dúvida, as leituras mais divertidas.

Os piores
16_subita34_lualar41_lolita49_doist
Morte Súbita, da J.K. Rowling, foi um susto: a autora parece que quis provar alguma coisa ao fugir tanto do seu estilo da série Harry Potter. O resultado é um livro seco e desagradável, com personagens mais desagradáveis ainda. Lua de Larvas é uma distopia juvenil bem insossa, uma reciclagem das distopias clássicas com intenção de fofura. Lolita, de Nabokov, foi uma decepção grande. O belo estilo de escrita do autor não foi suficiente para me fazer gostar de uma história incrivelmente chata. Por fim, a pérola da tortura: Amor em dois tempos, de Lívia Garcia-Roza. Dei esse livro de presente de amigo secreto e fiquei curiosa para ler, mas quando acabei me arrependi de ter dado. Uma história que não leva a lugar nenhum, personagens sem consistência, expectativas construídas que não levam a nada e repetição sem fim das mesmas situações.

Meta de 60 livros
Até que foi cumprida, às custas de alguns quadrinhos e livros bem curtos no final do ano.

Clássicos do ano
20_howardsend_book21_tomjones26_letra39_amarelinha41_lolita
Alguns clássicos que li: Howards End, do E.M. Forster, Tom Jones, do Henry Fielding, A letra escarlate, de Nathaniel Hawthorne, O Jogo da Amarelinha, do Julio Cortázar e Lolita, de Vladimir Nabokov.

Quadrinhos
12_persep18_piteco24_y33_fab_0354_cases
Parece que a cada ano que passa eu leio menos quadrinhos. Mas tive um saldo bom: li Persépolis, da Marjane Satrapi; 2 volumes do Graphic MSP, Piteco e Bidu; os 10 volumes da saga Y, de Brian K. Vaughan; uns dois ou três volumes de Fábulas, de Bill Willinghan e o relançamento de Violent Cases, de Neil Gaiman e Dave McKean. Os preferidos foram Persépolis e Y.

Fórum Entre Pontos e Vírgulas
59_200126_letra36_secreta
Se não me engano, as melhores discussões foram: 2001, uma odisseia no espaço, A letra escarlate e A história secreta, de Donna Tartt. Com exceção de Lolita, gostei muito de todas as leituras.

Leituras marcantes
04_menina13_degrau36_secreta44_inverno447_americanah
Foram leituras que por algum motivo não marquei com 5 estrelas mas que causaram muito boa impressão em mim. Travessuras da menina má, que é daqueles livros que são apenas gostosos de ler; No degrau de ouro, um livro de contos que me marcou, com uma autora que me intriga muito; A história secreta, uma narrativa que eu não conseguia parar de ler com uma escrita deliciosa; Diário de Inverno, um livro simples que me surpreendeu e Americanah, de Chimamanda Ngozi Adichie, com uma escrita um tanto genérica, que me incomodou um pouco no começo, mas um livro com muita força e personagens incríveis.

Projetos de leitura
E os projetos, andaram? Do Projeto Kundera infelizmente não li nenhum livro, mas os outros projetos andaram.
10_distante13_degrau23_road31_suave41_lolita

40_cheever27_autoalice42_mulherzinhas02_mansf56_sono
Para o Projeto Para ler como um escritor, li 10 livros: Um episódio distante, de Paul Bowles; No degrau de ouro, de Tatiana Tolstaya; Foi apenas um sonho, de Richard Yates; Suave é a noite, de F. Scott Fitzgerald; Lolita, de Vladimir Nabokov; 28 contos de John Cheever; A autobiografia de Alice B. Tocklas, de Gertrude Stein; Mulherzinhas, de Louisa May Alcott; Contos, de Katherine Mansfield; e O sono eterno, de Raymond Chandler. A maioria proporcionou leituras excelentes.
14_fazenda25_amante27_autoalice46_michele02_mansf
O Projeto Mulheres Modernistas também foi muito bem e todas as leituras foram maravilhosas: A fazenda africana, de Karen Blixen; O amante, de Marguerite Duras; A autobiografia de Alice B. Tocklas, de Gertrude Stein; Caro Michele, de Natalia Ginzburg; e Contos, de Katherine Mansfield.

As leituras de 2013 | Retrospectiva Literária

O ano de 2013 foi um ano de momentos bem diversos e as leituras tiveram que ser escolhidas conforme ia minha saúde, meu tempo e minha sanidade, especialmente no primeiro semestre. Por conta disso, não tive muitas leituras 5 estrelas. Eu acabava escolhendo uma leitura mais fácil ou lendo um livro para o Fórum, isto é, poucas escolhas próprias. Mas li muitos livros bons e praticamente consegui cumprir minha meta.

Os melhores
00_1

As melhores leituras do ano foram Norwegian Wood e O filho de mil homens. Foram os únicos livros que me tocaram profundamente e dos quais não tenho nada a dizer de negativo. Ambos me deram um prazer imenso, daqueles que mesmo quando tratam de coisas tristes trazem felicidade.

Os piores
00_2
Os piores não foram leituras ruins, pelo contrário, foram até divertidas! Mas foram livros em que a escrita dos autores me incomodou um pouco; eles têm em comum um certo “ranço” de best-seller que sempre me incomoda, tanto pelo estilo como por algumas situações clichês. Jogador Nº 1, de Ernest Cline é basicamente uma aventura de videogame cheia de referências à cultura dos anos 80 e tem momentos divertidos, mas no geral a história é bem fraquinha. Já O Cirurgião, da Tess Gerritsen é um romance policial que agrada a maioria dos fãs do gênero, mas comigo não funcionou muito bem.

Meta de 60 livros
Ano passado a minha meta foi de 80 livros e pelo que me lembro eu consegui bater ou chegar perto, mas eu não tinha a menor esperança de repetir o desafio esse ano quando percebi que os enjôos da gravidez iam durar pra sempre e que eu teria pelo menos uns dois meses sem possibilidade de leitura. Roubei um pouquinho porque li alguns livros infantis, mas considerando que encarei quase 2000 páginas de Os Miseráveis, ficou uma coisa pela outra.

Clássicos do ano
00_3
Os clássicos que li foram: Os Miseráveis e O Corcunda de Notre-Dame, de Victor Hugo; Coração das Trevas, do Joseph Conrad;  Moll Flanders e Robinson Crusoé, ambos do Daniel Defoe e li boa parte de Pamela, do Samuel Richardson, mas abandonei (coisa que só faço quando o livro é realmente insuportável).

Gostei mas não era o momento certo
00_4
Depois de ter lido Ciranda de Pedra, que foi uma leitura marcante, li As Meninas, da Lygia Fagundes Telles e não aproveitei muito. No decorrer do livro fui gostando mais e mais e simplesmente amei o final, mas no geral a leitura foi muito arrastada e sofrida. A Casa, da Natércia Campos, também foi outro livro que ainda não sei se li no momento errado pois gostei de muita coisa na história, me lembrou um pouco Cem Anos de Solidão (por ser a história de uma casa, que foi uma das idéias iniciais do Marquez, mas aqui a própria casa é a narradora), mas parece que alguma coisa ficou faltando e talvez seja porque eu li sem a devida atenção.

Gostei mas esperava mais
00_5
Sem dúvida entram para essa categoria Serena, do Ian McEwan – um livro gostoso de ler, que empolga, mas que você precisa gostar do final pra ele funcionar e eu não fiquei muito contente com ele –, e o Teoria do Esquecimento, do Agualusa – uma história bonita e cheia de poesia, mas eu esperava um super livro e ele não foi bem o que eu imaginava, achei-o um tanto despedaçado, por assim dizer.

Pensei que ia ser 3 estrelas, foi 4
00_6
As Irmãs Makioka é um livro mais contemplativo mas me encantou o tempo todo, daqueles que você se preocupa com os personagens, do que vai acontecer com eles, adorei. Não tenho expectativas quando o livro é muito curto e O Sentido de um Fim foi uma surpresa, uma narrativa que traz questões que me interessam muito. Se vivêssemos num lugar normal, do Juan Pablo Villalobos foi lido recentemente e eu simplesmente adorei, muito engraçado e crítico ao mesmo tempo, vou tentar reler para comentar sobre ele aqui no blog. Por fim, Famílias terrivelmente felizes, do Marçal Aquino, que conseguiu a proeza de ser o melhor livro de contos do ano.

Pensei que ia ser 5 estrelas, foi 4
00_7
Não foram decepções, muito longe disso, foram livros que gostei muito, mas que eu esperava que me arrebatassem: O oceano no fim do caminho, que é um livro lindo, mas que pelas minhas expectativas ficou me devendo algo; Os Miseráveis, do Victor Hugo, que me deixava sempre ou muito maravilhada ou com muita raiva do autor; e Reparação, do Ian McEwan, o último livro que li esse ano e que eu queria que tivesse sido tão perfeito quanto é sua primeira parte. No entanto, esse chegou bem perto de ser 5 estrelas e fechou o ano muito bem.

Retrospectiva Literária Sensual 2013

Alguns amigos criaram essa tag e vou aproveitar para respondê-la. Créditos aqui.
RetrospectivaSensual8

A capa do ano: Laranja Mecânica, na edição capa dura com sobrecapa da editora Aleph.
09_laranja0199_laranja02

O título do ano: A Louca da Casa, da Rosa Montero. O título se refere à imaginação humana, mas sempre que olho a capa me parece que é um livro sobre uma espécie de ovelha negra da família.
24_louca

A surpresa do ano: Se vivêssemos num lugar normal, do Juan Pablo Villalobos.
64_quesa

A decepção do ano: Jogador nº 1, de Ernest Cline. Sabia que era um livro mais leve, mas achava que seria um pouco mais substancioso.
28_jogador

A série do ano: sem dúvida As Crônicas de Gelo e Fogo tem sido uma série favorita e esse ano li o que considero o melhor até agora, que é A Tormenta de Espadas.
14_espadas

O livro nacional do ano: Ciranda de Pedra, da Lygia Fagundes Telles.
29_ciranda

O autor do ano (um que você tenha lido pela primeira vez este ano): Valter Hugo Mãe, seguido bem de perto do Haruki Murakami.
50_filho

A pechincha ou a raridade do ano: não lembro de nada específico, mas fiz minha festa com as promoções da Cosac Naify e da Editora Globo.

O melhor desfecho: sem dúvidas George R.R. Martin arrebatou seus leitores com o final de A Tormenta de Espadas.
14_espadas

O protagonista masculino do ano: talvez porque esteja mais fresco na minha cabeça, Robbie, de Reparação, do Ian McEwan. Simples, humano, perseverante.
65_repara

O protagonista feminino do ano: Morgana, de As Brumas de Avalon.
03_avalon_01

Personagem coadjuvante masculino: a dupla Atreiú e Fuchur, de História sem fim, de Michael Ende.
15_semfim

Personagem coadjuvante feminino: Sachiko, de As Irmãs Makioka. Não sei se ela é exatamente coadjuvante porque ela toma o papel de narradora, mas considero-a uma personagem agradável e ponderada.
01_makioka

O pior do ano
Sem dúvida foi o livro que abandonei recentemente: Pamela, de Samuel Richardson. Uma tortura.

O melhor do ano: O Filho de Mil Homens, de Valter Hugo Mãe.
50_filho

Sua meta 2013 foi cumprida? No geral, sim.

Qual é sua meta para 2014? Estou com alguns projetos, como o Projeto Kundera (que não tem prazos), estou acompanhando o projeto da Juliana Brina com o livro Para ler como um escritor, da Francine Prose; tenho sempre os livros do Fórum para ler e quero que em 2014 eu escolha mais livros que me toquem de maneira pessoal, ainda que eu queira também compartilhar leituras mais e mais porque é muito gostoso ler junto com alguém.

É isso! Feliz Ano Novo!

Livros e Leituras de Abril

Não tinha intenção de comprar muitos livros este mês, mas com as promoções do Dia Mundial do Livro ficou difícil resistir.

19_abril01

Escolhi dois livros do Philip Roth. Não li nada ainda desse autor mas insisto em ficar adquirindo livros dele. A obsessão me custou um livro repetido, Zuckerman Acorrentado e Nêmesis. Outro autor que ando curiosa é Roberto Bolaño: comprei 2666 e Amuleto. Em seguida, dois clássicos pela Penguin: Pelos Olhos de Maisie, de Henry James, e O Amante de Lady Chatterley, de D.H. Lawrence. Seguindo dicas da Juliana e do Kalebe comprei também o Luka e o Fogo da Vida, do Salman Rushdie, e o quadrinho Umbigo sem Fundo, de Dash Shaw.

20_abril02

A promoção era realmente muito boa e não resisti a dois de J.M. Coetzee, outro autor que quero conhecer, com Desonra e Verão. Sempre gostei dos livros da Lygia Fagundes Telles, mas nunca tinha comprado nada dela. Aproveitei então os seus As Horas Nuas e A Estrutura da Bolha de Sabão. Para completar a compra, um do Mia Couto, A Varanda do Frangipani, e um do José Saramago, Caim. Fora essa compra, ganhei dois livros: o infantil A Luz é como Água, do Gabriel García Márquez, e o quarto volume da coleção Sherlock Holmes (agora só falta o número 5): O Último Adeus de Sherlock Holmes, do Conan Doyle. Uma passadinha na livraria me rendeu ainda A Morte de Ivan Ilitch, de Tolstói, para a leitura do fórum, e Um General na Biblioteca, do Italo Calvino.

As leituras do mês foram poucas. Li Peter e Wendy, do J.M. Barrie, sobre qual já comentei aqui; terminei a leitura de Fadas do Divã: psicanálise nas histórias infantis, de Diana Lichtenstein Corso e Mário Corso; li também Tia Júlia e o Escrevinhador, de Mario Vargas Llosa, que comento aqui; e li a primeira parte (Fantine) de Os Miseráveis, de Victor Hugo, para a discussão no fórum. Esta é uma leitura que ainda vai me acompanhar por um bom tempo, mas devo ir revezando com outras, se for possível.

18_peter16_fadas

21_julia

22_misera

___

___

___

___

___

Livros e Leituras de Fevereiro e Março

Nos dois últimos meses tive boas leituras e adquiri coisas novas para a estante:

17_fev-mar

Começei completando minha coleção do Livro das Mil e uma Noites, que devo ter começado em 2009. Por sinal, na época cheguei a ler a metade do volume 1 e nunca terminei, não lembro o porquê, mas estava gostando muito. Também de coleção adquiri o volume 4 do The Absolute Sandman. Essa versão está sendo lançada no Brasil pela Panini, mas eu acabei preferindo a edição americana, não só pela linda capa de couro, como por achar que seria interessante reler no original, já que todas as minhas outras versões são brasileiras. Eu devo ter umas 4 edições diferentes de Sandman, tanto em revistas avulsas como encadernados, mas nunca consegui completar nenhuma; sempre que vou reler eu começo com uma e vou para outra, mas espero que essa agora eu consiga todos os volumes.

Ainda em quadrinhos, Retalhos e Habibi, do Craig Thompson. Eu não tenho dúvida de que irei gostar de ambos, mas estou mais empolgada ainda para ler Habibi. O mangá Solanin, de Inio Asano e o livro Matadouro 5, de Kurt Vonnegut são livrinhos de bolso muito recomendados pela Luara e eles me chamaram da prateleira da L&PM. Também veio pra casa O Sentido de um Fim, para a discussão no Fórum Literário. De todos que comprei foi o único que li até agora.

Por fim, dois livros infantis: Ela tem olhos de céu, da minha amiga Socorro Acioli, que veio com um lindo button para quem comprou no dia do lançamento, e Peter e Wendy, de J.M. Barrie, em uma edição bem legal da Cosac Naify, em que a sobrecapa do livro se transforma numa luminária.

E as minhas leituras (clique na imagem do livro para ver texto aqui no blog ou informações do Goodreads):

08_serena09_laranja0110_wood13_sentido
.
11_chocolate12_collector14_espadas15_semfim

Coincidentemente, a metade dos livros têm histórias que se passam nas décadas de 60/70 e três foram lidos para o Fórum Entre Pontos e Vírgulas.

Dos que não comentei por aqui:

A Fantástica Fábrica de Chocolate, de Roald Dahl – a história não era nenhuma novidade pra mim, talvez por isso não tenha me surpreendido tanto, já que as adaptações para o cinema são bem fiéis. Mesmo assim gostei, e tenho vontade de ler alguns outros livros do autor, como Matilda e As Bruxas.

O Colecionador, de John Fowles – lido para o fórum, foi um livro que achei muito bem escrito e envolvente, mas com uma temática que me incomoda bastante. Consegui um exemplar em português fazendo uma troca no skoob, mas como o livro veio muito velho acabei lendo em inglês mesmo, no kindle.

A Tormenta de Espadas [As Crônicas de Gelo e Fogo, #3], de George R.R. Martin – começa devagar, mas do meio para o fim justifica ser considerado um dos melhores da série. Li para me preparar para a terceira temporada da série de tv e estou ansiosa para ver como vão adaptá-lo. Achei que a escrita do Martin deu uma caída em relação aos outros livros, mas pode ser problema de tradução. Contudo, no que diz respeito à trama, nesse ele caprichou.

A História sem Fim, de Michael Ende – esse livro tem grandes qualidades narrativas, mas senti falta de uma certa linearidade, em certo ponto ele toma um rumo episódico que coloca a história principal em segundo plano. Adorei os personagens Atreiú e Fuchur, mas não simpatizei muito com o Bastian, ainda que seja legal que o personagem principal tenha tantas facetas e não seja exatamente bonzinho. Não cheguei a ver o filme na infância – sei lá eu por que essa sessão da tarde não aconteceu pra mim – mas sempre achei muito estranha a produção do dragão Fuchur, que mais parece um cachorro. Pude vê-lo agora e apesar de continuar achando estranho esse Fuchur (que no filme se chama Falkor), até que é uma boa adaptação, bem no estilo dos anos 80. Fiquei surpresa, contudo, ao ver que o filme só cobre metade do livro.

Fórum Literário e o mês de Janeiro

header2

O Fórum Literário Entre Pontos e Vírgulas é uma espécie de clube de leitura criado pela querida Denise Mercedes, em que a cada mês um livro é escolhido para ser lido e discutido por qualquer pessoa que tiver interesse em participar, inicialmente através de vídeos, posts ou comentários.
A Denise me convidou para ajudá-la na construção e administração do blog e agora todas as contribuições estão organizadas por lá, com o adicional de um fórum para que todos possam participar com suas impressões de leitura e promover quaisquer outras discussões sobre livros.
O livro de fevereiro já foi escolhido, mas a votação para o livro de março está aberta até o dia 15 de fevereiro.
separadorEste mês assisti a muitos vídeos legais no you tube, como sempre. Além dos vídeos sobre leituras e compras que sempre adoro ver dos meus canais preferidos, lembro de ter achado alguns bem interessantes:

Kindle x Kobo: qual escolher?, do canal A Capitu já leu.
Descobri esse delicioso canal recentemente e o primeiro vídeo deles é bem útil para quem está considerando comprar um e-reader nas lojas brasileiras. Para completar tem outro ensinando a fazer um case engana-ladrão com livros velhos para guardar seu e-reader.

Esse romance é bom?, de Claire Scorzi.
Adoro os vídeos da Claire e nesse ela questiona rapidamente o que faz a gente gostar ou não de um livro.

9 dicas para ler poesia, da Juliana Gervason.
Gosto muito de poesia, mas não tenho lido muito ultimamente. Então, além de ser um vídeo com sugestões para quem ainda não tem o hábito de ler o gênero, serviu para que eu lembrasse que ando deixando os versos de lado.

Para ler quadrinhos… #1: Craig Thompson, do canal Espanadores.
Ando com muita vontade de ler Craig Thompson e esse ótimo vídeo já passa de um convite, é quase uma intimação!

Pergunte-me sobre 2012, no canal da Juliana Gervason.
As três fofas Denise, Luara e Juliana respondem a um questionário sobre suas leituras de 2012.
separadorE nos blogs também li várias resenhas e textos bacanas, entre eles, estes aqui:

Do blog Universo Fantástico: Por que, afinal, a Literatura Brasileira não vende? E por que venderia?

Do blog Ebook BR: O e-reader é efêmero, o livro é imortal.

Do blog da Companhia: Me joga na parede e me chama de literatura.

Do blog No país das entrelinhas: Livros reconfortantes.

Do blog 365 escritores: A Bula de Benedetti, Robert Crumb: o gênio dos quadrinhos underground e Pegando carona com Jack Kerouac.

separadorPor fim, minhas aquisições do mês:
07_compras01Como comprei muita coisa no ano passado, não tinha intenção de adquirir novos livros tão cedo, mas além de alguns livros de uma entrega atrasada chegarem, uma livraria na cidade estava fechando as portas e vendendo tudo pela metade do preço (ótima dica da Lulu) e acabei trazendo alguma coisa pra casa. Alguns não eram prioridade, mas não deu pra resistir ao preço.

Cinema: 10 Questões

Como faz tempo que não falo sobre filmes aqui, vou aproveitar para responder duas correntes sobre Cinema que achei bacanas. Caso alguém queira respondê-las também em seu blog, fique à vontade!

Tag 5 perguntas (Cinema)*


1. Em qual filme você gostaria de morar?
Gostaria de morar em A Viagem de Chihiro, simplesmente porque é o mais lindo filme que eu já vi. Mas para escolher um que não seja animação, eu moraria em Matrix e aprenderia kung-fu em alguns segundos.


2. Qual personagem você gostaria de ser?
Adoraria ser Celine, de Antes do Amanhecer e Antes do Pôr-do-sol. Linda, inteligente, divertida e aventureira.


3. Que filme você mudaria o final?
Vinhas da Ira. O final do livro é uma das coisas mais lindas da literatura; acaba sendo inevitável ficar frustrado com o final diferente, ainda que o filme seja muito bom.


4. Que filme gostaria de ter realizado?
Imagino que deve ter sido muito divertido fazer Monty Python Em Busca do Cálice Sagrado. Mil vezes que eu assista esse filme, mil vezes eu morro de rir.


5. Que título de filme você acha fantástico?
Um Bonde Chamado Desejo (infelizmente no Brasil foi lançado como “Uma Rua chamada Pecado”).

Meu TOP 5 de Questões Aleatórias (Cinema)**


1. Terror, Suspense e Tortura
Não assisto a filmes de terror ou com cenas pesadas de pessoas sendo torturadas, me fazem muito mal. Também não suporto filmes com um assassino mascarado qualquer matando todo mundo sem motivo. Como sou muito ansiosa, qualquer filme com muito suspense já me deixa um pouco irritada, mas se for um bom filme, como os de Hitchcock, por exemplo, então fica tudo certo. Indicação: Um Corpo que Cai.


2. Filmes de Justiceiros
Qualquer pessoa que viva numa cidade violenta tem seus momentos de revolta com o crime e a impunidade, então não há como evitar a fantasia de um justiceiro: seja um cowboy num faroeste, seja um policial que foge à regra, como Dirty Harry, esses homens invencíveis nos dão a sensação de que pode haver alguma justiça ou mesmo vingança em situações extremas. O justiceiro é uma falsa ilusão de poder na vida real, mas uma ótima válvula de escape na ficção. Indicação: Os Imperdoáveis.


3. Irresistíveis
É mais forte que eu. Se estiver passando na televisão algum filme da minha infância e adolescência, eu tenho que assistir a pelo menos uma parte. Vi mil vezes: Fúria de Titãs, As 7 Faces do Dr. Lao, Simbad e o Olho do Tigre, As Novas Viagens de Simbad, quase todos os filmes de John Hughes e mil outros que todo mundo da época conhece. Indicação: Feitiço do Tempo.


4. Roteiro
A coisa que mais me chama a atenção num filme é o roteiro. E depois que eu li o Story, do Robert Mckee, virou quase uma mania observar a estrutura dos filmes que assisto. Uma boa direção e fotografia são uma delícia de ver, mas dificilmente são suficientes se o roteiro não for bom. Indicação: os roteiros de Bergman, de Kaufman, do Tarantino e do Arriaga.


5.Adaptações da Literatura para o Cinema
Ver uma adaptação pode ser uma faca de dois gumes porque é impossível competir com sua imaginação pessoal, mas ao mesmo tempo é muito divertido ver a interpretação de um diretor para algo que funcionou tão diferentemente na sua cabeça. Acho mais importante que o filme seja fiel ao espírito geral do livro: filmes extremamente fiéis aos detalhes do livro tendem a não acrescentar muito. Indicação: Drácula de Bram Stoker.

*A tag 5 perguntas foi elaborada originalmente sobre Literatura pela Juliana, de O Batom de Clarice. A versão cinema eu vi em um vídeo da Mercedes, do Meus Olhos Verdes.
**A tag Meu TOP 5 de Questões Aleatórias é uma tag do Conversa Cult que me foi proposta pela Michelle, do Resumo da Ópera. Originalmente a tag é para falar de tudo, mas eu adaptei para cinema porque não consegui me resolver nas respostas.