O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald

A história se passa numa época dourada da história americana, onde havia grande prosperidade econômica, logo após a Primeira Guerra. Nick Carraway e outros personagens do livro são do Meio Oeste americano e por um motivo ou outro estão todos na região de Nova York, no verão de 1922.

Nick vai trabalhar em Nova York como corretor de ações e se instala em Long Island, mais especificamente em West Egg. Vive numa casa pequena, mas seus vizinhos moram em mansões, entre eles Jay Gatsby, um homem muito rico e misterioso. Sua prima Daisy está morando com o marido do outro lado da baía, em East Egg.

Ele tem uma função muito específica neste livro: é o narrador, é com os olhos dele que vemos Daisy, Gatsby, Tom, Myrtle e Jordan. Como mesmo se define, ele é um homem decente, que aprendeu a não julgar, e a maneira como ele descreve as situações e as pessoas que o cercam é uma das grandes qualidades do livro pois você fica se perguntando até onde a subjetividade dele entra nos personagens. Sua personalidade apagada o coloca como observador de tudo e todos, mas a chave para entender a vida lá fora está dentro de Nick:

“Eu estava ao mesmo tempo dentro e fora, encantado e repelido pela variedade inesgotável da vida.”

O calor do verão é quase um personagem, manipulando humores e iluminando os dias. O autor faz muita referência à luz do sol, parece até que todos os acontecimentos importantes ocorrem ao ar livre, com exceção de um momento singular em que chove, talvez para marcar uma mudança significativa na vida de Gatsby. A música também é presente e o jazz serve como trilha sonora em alguns momentos. É um livro muito leve de ler, mas nada superficial. Ao mesmo tempo que cativa, no sentido que você não consegue largar o livro, é daqueles que você pensa em ler novamente para saborear os detalhes.

Talvez justamente por estes detalhes mais literários, não tive vontade de ver nenhuma versão em filme, por enquanto. Mas em breve sairá um novo The Great Gatsby baseado no livro, e como o Baz Luhrmann sempre faz coisas originais, é provável que saia coisa boa.

__
Livros relacionados:

Anúncios

4 comentários sobre “O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald

  1. Estou terminando de ler esse livro e tenho sentimentos conflitantes. Tem horas que adoro, tem horas que quero que termine logo.
    Em todo caso, estou adorando passear pelo seu blog. Voltarei mais vezes.
    bjo

    1. Michelle, eu não lembro se houve momentos que não gostei, talvez sim, mas no geral gostei muito. Quanto terminar vem me contar o que você achou! Volte sempre! Beijo! =)

  2. Pois é… o saldo foi positivo. Descobri que meu incômodo não era com a história em si, mas com a futilidade dos personagens. Que venham as adaptações cinematográficas!
    Bjo e tks pela visita!

Deixe um comentário e eu responderei aqui mesmo. Obrigada pela visita!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s