Ela tem olhos de céu – Socorro Acioli [Vencedor do Prêmio Jabuti 2013 de Livro Infantil]

43_olhosA primeira vez que li esse livro, ainda antes de vê-lo impresso, fiquei apaixonada por essa história ao mesmo tempo melancólica e cheia de humor, contada em versos por Socorro Acioli e ilustrada maravilhosamente por Mateus Rios. Trata-se da história de Bastiana, uma menina que comanda o clima de sua cidade conforme suas emoções. Se está bem, faz sol. Se chora, o céu chora junto. Em Santa Rita do Norte (talvez uma referência à santa que faz florescer o que está seco) o povo sofre com a falta de chuva e logo que Bastiana nasce, já traz com seu choro uma tempestade.

“Quanto mais ela chorava
Mais o céu escurecia”

Se de início o acontecimento parece uma benção, com o tempo vai se tornando um fardo para a moça e a família, já que as pessoas vão querer usar Bastiana conforme suas necessidades de estiagem ou chuva. E ao descobrir o que a faz chorar e o que a faz feliz vão assim manipulando suas lágrimas, tirando-lhe a paz, o que culmina com a tentativa de expulsá-la da cidade.

Essa bela aventura de cordel não tem um final típico do gênero e talvez aí eu esperasse algo mais dentro do padrão, com o problema de Bastiana mais resolvido, por exemplo, ou mesmo prolongado por um grande amor – o que é apenas indicado como possibilidade na história. Também não há um padrão rigoroso no número de sílabas dos versos, o que dá uma leve rasteira no ritmo poético aqui e ali, mas nada que comprometa o poema como um todo. O diálogo entre Acioli e Rios, no entanto, foi perfeito: os dois trabalham muito bem a dualidade do sol e da chuva, do marrom e do roxo, do seco e do molhado, do feliz e do triste.

No mais, um lindo livro para todas as idades e um prêmio mais do que merecido a uma autora que ainda vai dar muito o que falar na Literatura Brasileira.

43_olhos2

Ode a uma Estrela – Pablo Neruda

A Cosac Naify de vez em quando faz umas promoções em sua loja e recentemente eu aproveitei para comprar alguns livros, dentre eles este infanto-juvenil, com poema de Pablo Neruda e ilustrações de Elena Odriozola.
É um livro muito bonito, com todo aquele cuidado de sempre que a editora tem, mas eu fiquei um pouco decepcionada pelo fato dele conter apenas um poema curto. Ainda que seja uma publicação para crianças e que o poema do Neruda seja realmente especial, foi meio frustrante consumir o livro em poucos minutos. Isso é que dá gostar de livro infantil.

O poema, que foi retirado do livro Odes Complementares, de 1957, conta a história de um homem que rouba uma estrela do céu e o transtorno que vira sua vida depois disso. Tentando manter o brilho da estrela só para si ele percebe que guarda algo que não pode possuir, algo que é maior do que pode suportar. As ilustrações dão uma dimensão bem melancólica à história e têm um tom quase cômico.

Desde que visitei as casas do Neruda, no Chile, eu fiquei interessada em sua obra, de que li apenas textos esparsos. Mas agora sinto-me na obrigação de procurar uma obra mais completa para realmente conhecer seu trabalho.

__
Livros relacionados: