Duas novelas chilenas

Uma das recentes modas literárias são os chamados romances curtos, mais precisamente novelas, pela sua estrutura. Tenho um certo embate com novelas (e com contos também) porque elas dificilmente alcançam a profundidade de um romance ou mesmo não dão tempo para que os personagens se arredondem, tomem corpo. Ainda assim podem ser ótimas leituras, como estes dois exemplos de autores chilenos contemporâneos.

61_contadoraA Contadora de Filmes – Hernán Rivera Letelier

“Como em casa o dinheiro andava a cavalo e a gente andava a pé, quando chegava um filme no acampamento da Mina e meu pai – só pelo nome do ator ou da atriz principal – achava que parecia ser bom, as moedas eram juntadas uma a uma, o preço exato da entrada, e me mandavam assistir.
Depois, ao voltar do cinema, eu tinha de contar o filme para a família inteira reunida na sala.”

Esse é o primeiro capítulo do livro e resume bem como começa a vida da menina Maria Margarita enquanto contadora de filmes num pequeno povoado no Chile, no final dos anos 50. Morando com seu pai inválido, abandonado pela mulher, e os 4 irmãos mais velhos, Maria tem em comum com a mãe a atitude de nunca se conformar com nada e o enorme amor pelo cinema. Ela leva tão a sério suas interpretações que acaba atraindo todas as pessoas do povoado na hora em que se apresenta e encontra a partir daí uma fonte de renda para a família, ganhando até um nome artístico: Fada Docine.

Se a primeira parte da história é até divertida, do meio pro fim ela vai ficando mais triste e interna. À medida que Maria vai amadurecendo e descobrindo o mundo, e o mundo vai apresentando novidades, como a televisão, a menina que tem medo dos dias nublados vai perdendo não só sua clientela como outras coisas mais importantes da vida. Apesar da personagem ser muito genuína, o caráter curto do livro nos deixa com a sensação de que poderia haver mais desenvolvimento, mas ainda assim o livro é tocante, com um final muito belo.

Existe um projeto do Walter Salles para que ele se torne filme e espero ansiosa por ver o deserto do Atacama nas telas.

62_bonsai2Bonsai – Alejandro Zambra
Esta pequeníssima novela começa, digamos assim, pelo fim, e se desenvolve como se fosse contada um pouco de trás para frente, da direita para a esquerda, deixando quaisquer ansiedades do leitor mais ou menos resolvidas:

“No final ela morre e ele fica sozinho.”

Ainda assim queremos saber os comos e os porquês e eles têm muita relação com a Literatura, que integra a vida do casal chileno Julio e Emilia, a ponto de interferir até em sua vida sexual. É um livro que fala de outros livros e fala de si mesmo: o personagem Julio inclusive escreve um romance chamado Bonsai. Não me envolvi muito com a história do casal, mas o livro traz muito boas considerações sobre relacionamentos. Para mim, o mais envolvente na obra foi mesmo a escrita de Zambra, que dá muito prazer em ser lida.

A adaptação para o cinema, pelo diretor Cristián Jiménez, é bem delicada e lenta, dá inclusive para se envolver bem mais com os personagens. No entanto, sendo baseado em um livro tão pequeno, dá a sensação de que o filme poderia ser mais curto, o que o torna um pouco monótono para quem já conhece a história. Ainda assim é um filme muito bonito, que eu recomendaria.

bonsai

Anúncios

10 comentários sobre “Duas novelas chilenas

  1. Oi Lua, claro que dá tempo! Um lindo ano para você também, o seu aliás que já começou iluminado né? Você com certeza foi um dos maiores presentes de 2012, que quero levar por muitos e muitos anos!! Amei essa ideia do encontro de blogueiras nordestinas, e com uma presença ilustre, da pequena Olivia 😉
    Quanto aos livros, eu particularmente gosto de histórias curtas. Sou fã de contos, porque quando eles são bem escritos arrebatam de uma forma… Só realmente, você fica com vontade de mais!! Fiquei com vontade de comprar o Bonsai desde que foi lançado, mas estava meio carinho. Vou ver se agora acho um preço melhorzinho 😉 E A Contadora de Filmes deve dar um belo filme mesmo!!
    Beijo enorme,
    Tati

    1. Tati, vou sonhar com esse encontro! =)
      Eu gosto de histórias curtas também, mas realmente não são minhas preferidas, também depende da minha fase, ultimamente eu tenho gostado mais de romances mesmo. A edição de Bonsai está mesmo cara e o livro é extremamente curto, só comprei mesmo porque aproveitei uma promoção da Cosac.
      Estou louca pra ver esse filme do Salles, espero que ele comece logo a filmar, rs. Beijos!!!

  2. Como assim tem um filme de Bonsai e eu não sabia? Vou atrás já! Esses são dois livros que quero muito ler (o Bonsai, inclusive, já está na estante). E boto fé nessa adaptação do Walter Salles.
    Mudando de assunto, vi As Aventuras de Pi ontem e adorei! Fiquei com mais vontade ainda de conhecer o livro e a história brasileira.
    beijo!

    1. Michelle, consegui baixar uma cópia com legendas em inglês, foi fácil de achar, se você não encontrar te envio o torrent.
      Quanto ao Pi, li os dois livros e vi o filme também, estou pensando se comento alguma coisa aqui no blog. Se você não encontrar o do Scliar, eu tenho um pdf, me avisa que te mando! 😉
      Beijos!!!!

      1. Eu achei o filme. Deve ser a mesma (aparentemente, a única circulando por aí…).
        Quero ler os livros, mas por enquanto não dá. Eu baixei o pdf que você disponibilizou no FB outro dia e deixei de reserva. Tks!

  3. Há tempos que estou com vontade de ler ‘Bonsai’, mas o preço elevado adia a compra. Vou esperar alguma promoção da Cosac.

    Não conhecia ‘A Contadora de Filmes’. Mas, seu comentário sobre o livro me animou para ler. E que capa linda (*_*).

    Valeu pelas indicações, Lua!

  4. Lu, estou com A Contadora… já no caderninho das querências e pelo que andei lendo e pelo que você escreveu, acredito que se sair mesmo o filme, tem tudo pra ser belíssimo… Torçamos!! ;oD
    Bonsai, eu confesso, fiquei sabendo pouco dele, mas, se não me engano, já está também no meu skoob… deixa eu passar lá e conferir! ;oD

    E leia Inês Pedrosa sim, mas não comece nem pelo fazes-me falta e nem pelo Os Íntimos, acho que pode ser legal começar por A Instrução dos Amantes e até mesmo por Nas tuas Mãos… rs

    Beijos
    Paty

    1. Paty, eu gostei mais de A Contadora do que Bonsai, acho que me tocou mais, não sei.
      Bom saber suas indicações para começar, eu ia até rever seu vídeo sobre ela depois.
      Eu devo ter algum material sobre ela da época da faculdade mas ainda não tive coragem de procurar nos velhos papéis, rs.
      Beijinho, querida! =)

Deixe um comentário e eu responderei aqui mesmo. Obrigada pela visita!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s