Sherlock Holmes [Volumes 1, 2 e 6] – Arthur Conan Doyle

Dizem que quando você queima uma etapa na vida ela volta mais tarde para te assombrar. Deve ser por isso que vez ou outra eu procuro livros que eu poderia ter lido na infância ou adolescência mas não o fiz. Quando entrei em minha primeira graduação eu tinha apenas 16 anos, e acabei me afastando de leituras juvenis e buscando livros mais sérios e acadêmicos. As histórias de Sherlock Holmes foram uma dessas coisas que pulei, mas sempre conheci um pouco de sua mitologia por causa de um jogo de tabuleiro dos anos 80 que eu adorava, o Scotland Yard, bem como através de filmes e inúmeras referências ao personagem que são inevitáveis.

Não faz muito tempo, uma edição definitiva da Zahar foi lançada e achei que seria legal finalmente conferir a obra. Contudo, trata-se de uma edição sherlockiana, isto é, com comentários voltados para aqueles fãs que brincam acreditar que Holmes e Watson realmente existiram. Há, ainda, notas complementares sobre costumes vitorianos e curiosidades enciclopédicas, mas uma boa parte das notas tem que ser lida com cautela por aqueles que nunca leram as histórias, pois muitas contém spoilers, às vezes até da própria história que você está lendo. Uma edição doyliana – que considera que o autor do cânone é Conan Doyle, e não Watson, e que se preocupa com o aspecto literário e histórico da obra –, seria mais interessante pra mim, mas foi tranqüilo ignorar algumas notas e apreciar a leitura e as ótimas ilustrações, especialmente as de Sidney Paget.

O primeiro volume, As Aventuras de Sherlock Holmes, traz histórias narradas por Watson em que ele participa ativamente das investigações de Holmes, numa época em que já não moram mais juntos, e tem como extra um texto que conta um pouco da história de Conan Doyle e a repercussão de seus livros. O segundo, As Memórias de Sherlock Holmes, contém tanto histórias de quando moravam juntos como de quando Watson já estava casado, mas também inclui algumas em que Watson é apenas ouvinte, de uma época em que ainda não se conheciam. O extra do segundo volume é um quadro cronológico que relaciona eventos históricos com a vida de Doyle, Holmes e Watson e serve também como guia para quem quiser ler os casos na ordem em que aconteceram.

Da parte de romances, por enquanto li apenas o sexto volume, Um Estudo em Vermelho, que é a primeira história da série, contando como Holmes e Watson se conhecem. Mais uma vez Watson é o narrador, porém no meio do livro surge um flashback narrado em terceira pessoa, com estilo de escrita um pouco diferente, para contar com pormenores a história do assassino em questão. Depois desta leitura aproveitei para ver uma versão dela modernizada no seriado Sherlock, da BBC: A Study in Pink. O episódio é apenas inspirado na história original, mas muito adequado ao público atual e bem divertido. Aqui um Watson melancólico escreve um blog contando suas aventuras com o detetive e Holmes é muito bem representado, com a medida certa de arrogância e carisma.

Até onde li, posso dizer que geralmente as histórias são divertidas, mas eu preferiria tê-las lido na adolescência, quando eu poderia me empolgar mais com elas. Não passam muito de uma leitura de entretenimento e não têm grandes efeitos literários, mas não vejo isso como um defeito, pelo contrário, esse tipo de aventura tem seus méritos e não é à toa que ainda hoje esses livros sejam lidos e retomados em tantas versões.

__
Livros relacionados:

Anúncios

8 comentários sobre “Sherlock Holmes [Volumes 1, 2 e 6] – Arthur Conan Doyle

  1. Também é um lapso na minha vida! Eu comprei uma edição semelhante, só que em inglês. Ainda falta coragem e tempo para ler. Devem ser fascinantes.
    Beijos
    Tati

    1. Tati, ainda não completei a coleção, mas já tenho mais 3 volumes que vou ler aos poucos. É uma ótima leitura para aqueles momentos em que você quer algo mais simples e relaxante, revezando com outros livros. Beijo! =)

  2. Que legal essas edições! Não conhecia. Na verdade, só li 1 livro sobre as aventuras do Sherlock Holmes: O cão dos Baskerville. Tenho curiosidade em conhecer outros livros do detetive. A série também parece legal. Estou com ela aqui, mas ainda não assisti. Vou colocá-la mais para frente na fila de séries a serem vistas.
    bjo!

    1. Michelle, é uma coleção de 9 livros, bem legal. O cão dos Baskerville é um dos próximos que vou ler, dizem que é uma das melhores histórias. Eu gostei da série, viu? Adorei a dupla e gostei da modernização deles (geralmente essas coisas não dão certo, mas nesse caso acho que deu). Beijinho!

  3. Como assim 16 anos na primeira graduação Lua?!!? =o
    Sinto que muita coisa ainda vai me assombrar, li muito pouco na minha adolescência… de investigação mesmo, fiquei só no Poirot…

    Ah, já viciei em Game of Thrones… culpa sua!!!!

    Bjão

    1. Cah, isso aconteceu porque comecei a estudar muito cedo e tive sorte de passar no vestibular logo, mas acho que isso acabou me prejudicando um pouco, como eu disse, acabei queimando etapas, rs. Mas acho legal ter essas leituras agora, acho que nunca é tarde! Game of Thrones é completamente viciante! Mas você está vendo a série ou lendo os livros? =) Beijo!

  4. Oi Lua, há um tempão li Um Estudo em Vermelho, e no mês passado fui ver a série da BBC, e se eu não me engano é logo no primeiro episódio que se tem a adaptação desse livro. Apesar de ser uma versão modernizada, pois é a proposta, gostei bastante de como a série tratou o caso o adaptando para os dias de hoje! Continuei a ver e não me arrependi! 😀

Deixe um comentário e eu responderei aqui mesmo. Obrigada pela visita!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s